SnowAdventures - Ski e Snowboard Reserva de Hotéis Estados Unids, Eurospa, América do Sul
Home  |  SnowAdventures TV  |  Estações  |  Artigos  |  Vídeos  |  Forum  |  Blog  |  Links  |  Contato  
  FAQ FAQ  Procurar o fórum   Registrar Registrar  Entrar Entrar


Killington 03.04.2011

 Responder Responder
Autor
  Tópico Procurar Tópico Procurar  Opções do Tópico Opções do Tópico
leopeixoto Veja o Drop-Down
Iniciante
Iniciante
Avatar

Registrado: 16 Sep 2010
Status Online: Offline
Mensagens: 8
  Citação de  leopeixoto Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Tópico: Killington 03.04.2011
    Enviado: 24 Apr 2011 em 11:06pm

Fiz este ano minha primeira snow trip para o hemisfério norte, queria ir para Breckenridge, mas depois de algumas cotações acabei escolhendo Killington. Seguem então um relato do passeio de três dias que espero possa ser útil aos colegas que pretendem conhecer no futuro esta estação.

 
CHEGANDO LÁ
 
Pegamos o Vôo da Delta Rio de Janeiro-Nova York com escala em Atlanta, em Nova York fomos de taxi para a Penn Station onde apanhamos o trem para Rutland-VT.
 
As passagens do trem foram compradas pela internet, você imprime um comprovante com um código de barras e , com esse comprovante, imprime os bilhetes de trem num terminal de auto-atendimento na Penn Station. Você deve imprimir os bilhetes de ida e volta, pois em Rutland não tem como imprimir.
 
Obs.: Nesse trem não tem muito espaço para carregar bagagem, se o sujeito levar uma mala grande + equipamento vai ficar díficil acomodar tudo.
 
Chegando em Rutland pegamos uma van até nosso condomínio em Killington. Usamos a empresa Gramps Shuttle, o motorista foi muito simpático e prestativo: nos levou até o local de check-in (não é no condomínio) e depois até nosso apartamento, deu dicas sobre os restaurantes e nos informou o que ainda estava aberto (alguns estabelecimentos estavam fechados pois já era fim de temporada).
 
Avaliação: O trem é muito cansativo, acho que não valeu a experiência. Para a galera que quer conhecer Killington e tem uma graninha a mais, recomendo ir de avião até Burlington e alugar um carro. De Burlington até Killington são menos de 2 horas de carro. Se a viagem for em grupo fica ainda mais fácil, basta alugar o carro em Nova York mesmo. São 5 horas de estrada, mas se tiver mais de um motorista para revezar fica moleza.
 
O CONDOMÍNIO
 
Uploaded with ImageShack.us
 
Ficamos hospedados no Pinnacle Condominiums, o apartamento era show de bola quase do tamanho do meu aqui no Rio. Dava pra morar lá fácil. O Pinnacle fica bem perto da estação, mas não é ski-in-out. Você pode ir caminhando até a estação em 10 minutos (impossível para quem usa as famigeradas botas de ski), ou esperar pelo ônibus gratuito que circula a cada 15 minutos.
 
O apartamento:
Uploaded with ImageShack.us
 
Não tem praticamente nenhum comércio próximo ao condomíno, mas isso não é um defeito só do Pinnacle. É que Killington, na verdade, não existe enquanto cidade. Não há um centro, uma praça, uma igreja, aquelas coisa de fazem você saber que chegou ao seu destino. Killington é apenas uma estrada, ao longo da qual existem vários restaurantes, lojas de ski, mercadinhos e lá no alto a estação de ski. Sendo assim, tudo é longe para quem está sem carro. Alguns restaurantes minimizam este problema disponibilizando um transporte gratuito que te apanha no condomínio e te leva de volta, mas não são muitos.
 
Existem alguns condomínios em Killington que são ski-in, mas in/out acho que só o grande hotel mesmo.
 
Avaliação: O condomínio é muito bom e o ônibus para a estação funciona direitinho. Durante o dia o carro não fez falta, durante a noite fez.
 
Foto da primeira manhã antes da nevasca:
Uploaded with ImageShack.us
 
 
Continuo amanhã.

Voltar para topo
Johnny Veja o Drop-Down
Administrador
Administrador
Avatar

Registrado: 01 Dec 2006
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 2693
  Citação de  Johnny Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 25 Apr 2011 em 3:41pm
Leo, nessa sua primeira mensagem já veio a primeira surpresa: quando fui pra Killington há 11 anos fiquei nesse mesmo condomínio!

Aguardo o resto do texto...
Abs,
Johnny.

Twitter: @snowadventures
Blog: Blog Snowadventures
Voltar para topo
Johnny Veja o Drop-Down
Administrador
Administrador
Avatar

Registrado: 01 Dec 2006
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 2693
  Citação de  Johnny Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 05 May 2011 em 11:21am
E aí Leo, conta mais da sua trip!

Olha o vídeo do Ricardo Cobos lá esse ano que vai pasar um filme na sua cabeça...

http://vimeo.com/23163741
Abs,
Johnny.

Twitter: @snowadventures
Blog: Blog Snowadventures
Voltar para topo
leopeixoto Veja o Drop-Down
Iniciante
Iniciante
Avatar

Registrado: 16 Sep 2010
Status Online: Offline
Mensagens: 8
  Citação de  leopeixoto Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 16 May 2011 em 6:06pm
Muuuuuito legal o vídeo.

Continuação...

A ESTAÇÃO


Uploaded with ImageShack.us

Killington é uma estação muito grande e muito espalhada são 5 “lodges”, como eles chamam os prédios da estação, e nenhum deles fica muito próximo um do outro. Eu fiquei baseado no Snowshed Lodge e andei nas pistas que eram servidas pelo lift principal desta base o Snowshed Express.

Uploaded with ImageShack.us

Esta parte da estação é dedicada aos principiantes, que é meu caso, e todas as pistas são verdes. Apesar disso haviam 3 níveis de dificuldade bem distintos entre elas.

A área de aprendizado (Learn to Ski Area) tem a melhor Infraestrutura que eu já vi para transformar um sujeito que nunca viu neve na vida em um amante dos esportes de inverno. Para começar ela não é servida por lifts, pomas, cordas ou qualquer outra coisa que seja difícil para um novato. Um pequeno ônibus leva os esquiadores da base para o topo da pista. Em segundo lugar ela é longa e plana, sendo impossível ganhar muita velocidade nela e para aqueles que nem assim conseguirem frear o seu ski, ela freia para você: até a metade da pista a cada 100 metros existe uma elevação que faz você parar naturalmente.

Se o sujeito não conseguir esquiar aqui é melhor procurar outra atividade.

No final desta pista fica um grande descampado servido por um carpete enorme onde são as aulas de snowboard.

Uploaded with ImageShack.us

Já faziam alguns anos desde minha última snowtrip, então achei que foi uma sábia decisão do instrutor quando ele me disse para começar por essa pista, foi bom para que as pernas lembrassem dos movimento e para eu ganhar confiança. No final da primeira descida já estava achando fácil demais e fomos pro lift em busca de um terreno um pouco mais interessante.

As outras três pistas desta parte da montanha (Highlander, Yodeler e Snowshed) tem inclinação e dificuldade progressivas e você pode combinar as descidas começando em uma pista e terminado em outra.

Cabe aqui uma observação sobre a escala de dificuldade utilizada nos Estados Unidos: Ela é diferente daquela usada na Argentina. Não existem pistas vermelhas na escala americana, somente Verdes, Azuis e Pretas. Acredito que a pista Snowshed (a mais inclinada das 3) seria classificada como azul no cerro Catedral, pois andei lá em 2008 na pista 2000 (azul) e achei o grau de dificuldade das duas muito semelhante.

Uploaded with ImageShack.us

Eu havia planejado ir para o lado de trás da montanha mas a ela estava muito vazia e vários lifts estavam fechados. Como eu estava sozinho decidi ficar esquiando onde tinha mais gente.

LOJAS

No prédio da estação tem um restaurante, uma revenda de equipamentos e uma loja de aluguel de equipamentos. Como você não tem opção, as lojas da estação metem a mão e cobram o que querem, se você quiser ver outras lojas, comer em outros restaurantes ou alugar equipamento em outro lugar terá que pegar o carro e descer a estrada. De carro é pertinho, a pé não rola.

AULAS

Uma das melhores partes da viagem foram as aulas. Paguei por uma classe coletiva com no máximo 5 alunos, mas a estação estava vazia e ninguém apareceu. Fiz aula individual pelo preço de uma aula coletiva. A mesma coisa aconteceu com minha esposa no dia seguinte.

Minha esposa já havia tentado esquiar na Argentina em 2006 e não tinha conseguido nada. Desta vez ainda tinha o problema do idioma, pois ela não fala inglês, mas os instrutores eram tão bons que em duas horas ela estava esquiando. Detalhe: Havia uma promoção para novos esquiadores e ela poderia ter feito aula durante 7 dias com equipamento e lift incluídos por U$ 200,00.

EQUIPAMENTO

Aluguei esquis e bastões na loja da estação, a bota eu levei. O sujeito da loja me fez preencher uma ficha com meu peso, altura, nível de esquiador, bla, bla,bla. Então ele me trouxe um par de esquis com 1,40m. Eu achei estranho pois tenho 1,82m, peso oitenta quilos e já tinha visto vários vídeos na internet ensinando a escolher o tamanho certo do esqui, que para mim seria algo em torno de 1,70m.

Argumentei com ele que nunca tinha usado um esqui tão pequeno e depois de alguma conversa ele me convenceu a tentar o esqui pequeno. Foi a melhor coisa que me aconteceu.

Em minha primeira viagem à Argentina, as lojas de aluguel de esquis me ofereceram equipamentos com mais de 1,75m e eu tive bastante dificuldade, mas achei que esquiar era difícil assim mesmo. Na segunda viagem me deram um com 1,65m mas não havia nenhuma pista verde aberta na montanha em pleno mês de julho. Desta vez com o esqui de 1,40m e as pistas próprias para quem está começando foi tudo muuuito mais fácil. Acho que nos três dias que passei em Killington eu consegui evoluir muito mais do que em minhas duas viagens anteriores.

A NEVE

Muita gente fala mal da neve na costa leste dos Estados Unidos. Não posso reclamar, nevou durante toda minha estadia em Killington, de forma que as condições das pistas eram muito boas.

Peguei tempo fechado durante os três dias, sobrou neve, frio e vento. Infelizmente teve um pouco de chuva também entre a tarde do primeiro dia e a manhã do segundo, mas depois nevou e repôs a neve que havia sido levada pela chuva.

No dia em que fui embora abriu um lindo céu azul só pra me dar água na boa.

Uploaded with ImageShack.us


SPA

No grande hotel existe um spa. As esposas que não souberem esquiar podem desfrutar do spa enquanto os maridos se acabam na montanha. Minha esposa fez apenas uma sessão de massagem mas gostou bastante. O spa não é exclusivo para os hóspedes do grande hotel, os que ficam nos condomínios também podem usar. O spa pode ser um excelente argumento na hora de convencer sua esposa a embarcar na próxima snowtrip.

CONCLUSÃO

Em minhas duas viagens anteriores eu havia conhecido o cerro Catedral e o cerro Bajo ambos na Argentina e estas eram minhas referências de estação de esqui. Posso afirmar que Killington está em um patamar de qualidade completamente diferente. A disponibilidade de pistas para principiantes é muito maior, os equipamentos disponíveis para locação são mais novos e os lifts são mais rápidos. Killington é tudo de bom.

Voltar para topo
craderne Veja o Drop-Down
Pro
Pro
Avatar

Registrado: 10 Jun 2010
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 263
  Citação de  craderne Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 16 May 2011 em 7:45pm

Muito legal Leo.

Fui para Killington 3 temporadas (2009/2010/2011) e gosto muito de lá.

Conforme você for querendo descobrir novas pistas, vai perceber que Killington é muito grande mesmo, com pistas para todos os níveis de habilidade e para todos os gostos.

Tem pistas que são um verdadeiro passeio turístico como a Great Northern, que é uma verdinha bem fácil e dá uma volta grande passeando por boa parte da estação em um caminho muito bonito, até as dupla pretas que eu só recomendo ir se estiver com as unhas estiverem bem afiadas pra cravar na neve. Tem park para iniciante e avançados, com um superpipe de 22pés e outros menores que dá para pessoas normais como a gente se divertirem. Tem muita pista no meio das arvores também, que é bem legal, mas tem que ter perna pra agüentar...

Pelo seu relato, acredito que você vai querer voltar lá outras vezes. Na próxima vez vê se não fica melhor alugar um carro e ficar hospedado em Rutland. Pode acabar saindo mais barato, com a vantagem de poder se locomover e aproveitar a estrutura de shoppings e restaurantes da cidade, sem ficar limitado aos restaurantes e das lojas próximos da estação.

Sempre fiquei em Rutland porque gosto de dar um role no shopping á noite e posso variar a comida a cada dia. A distância da estação não é problema, pois é bem perto e eu curto cada dia dar uma parada em uma das diversas lojas do caminho pra procurar roupas e equipamentos com preços bons.

Outra vantagem é para a turma que não possui equipamento, que pode alugar em uma loja no caminho onde o dono é muito atencioso mesmo e os preços são bem mais em conta do que na estação.

O cara é tão legal, que um dia eu esqueci minha bota no hotel, e para não precisar voltar até Rutland, ele me emprestou uma sem cobrar nada (na verdade foram 2 abestalhados que esqueceram as botas no mesmo dia, e ele emprestou as duas de graça).

O negócio é botar pra descer...
Voltar para topo
leopeixoto Veja o Drop-Down
Iniciante
Iniciante
Avatar

Registrado: 16 Sep 2010
Status Online: Offline
Mensagens: 8
  Citação de  leopeixoto Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 17 May 2011 em 5:33pm
Muito legal saber que tem mais gente que gosta de Killington por aqui. Acho que seguirei sua sugestão em minha próxima passada por lá, o carro realmente fez falta.

Voltar para topo
 Responder Responder

Ir para Permissões do Fórum Veja o Drop-Down

Bulletin Board Software by Web Wiz Forums® version 9.08
Copyright ©2001-2008 Web Wiz
Copyright 2006-2007 - SnowAdventures