SnowAdventures - Ski e Snowboard Reserva de Hotéis Estados Unids, Eurospa, América do Sul
Home  |  SnowAdventures TV  |  Estações  |  Artigos  |  Vídeos  |  Forum  |  Blog  |  Links  |  Contato  
  FAQ FAQ  Procurar o fórum   Registrar Registrar  Entrar Entrar


CBDN espera participação recorde em Sochi

 Responder Responder
Autor
  Tópico Procurar Tópico Procurar  Opções do Tópico Opções do Tópico
Johnny Veja o Drop-Down
Administrador
Administrador
Avatar

Registrado: 01 Dec 2006
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 2686
  Citação de  Johnny Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Tópico: CBDN espera participação recorde em Sochi
    Enviado: 20 Jan 2014 em 9:29pm
Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, em Sochi (Rússia), tem tudo para ver a maior participação dos esportes de neve do Brasil na história. Neste domingo (19), encerrou-se o período de classificação para a competição, com um panorama otimista para a Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN), que já tem cinco atletas garantidos em três modalidades, mas aposta no aumento desse número.

Isabel Clark, no Snowboard Cross, Leandro Ribela e Jaqueline Mourão, no Cross Country, Jhonatan Longhi e Maya Harrisson, no Ski Alpino, são nomes certos para representar o País em fevereiro. Jaqueline também pode conseguir vaga no Biatlhon, enquanto Lais Souza e Josi Santos são candidatas no Ski Aerials. Essas classificações seriam as primeiras da história para o Brasil e representariam um recorde no número de modalidades.

"Estamos entusiasmados com a preparação para Sochi-2014 e com possibilidades de classificações nunca alcançadas", declara Stefano Arnhold, presidente da CBDN e Chefe da Missão Olímpica Brasileira. "São concretas as chances de Jaqueline, no Biatlhon, e Lais e Josi, no Aerials. Vamos para a nossa melhor edição dos Jogos Olímpicos de Inverno de todos os tempos!".

Os atletas brasileiros chegam aos Jogos em ótima forma e também podem conquistar grandes feitos. Isabel é a principal snowboarder da América Latina, 12a colocada no ranking da Copa do Mundo, e vive a melhor fase da carreira, incluindo uma recente sexta colocação na etapa de Andorra.

Jaqueline e Leandro mostram estar no ápice de suas capacidades físicas e técnicas, somando 19 quebras de recordes no ciclo olímpico – 5 só nesta temporada –, enquanto Jhonatan e Maya conquistaram seus melhores resultados do ano no último mês.

"Nossas comissões técnicas multidisciplinares estão de parabéns por trazer nossos atletas em suas melhores condições físicas e técnicas, e em condições de atingirem seus picos em fevereiro, nos Jogos Olímpicos", exalta Arnhold. "Isabel chega a Sochi no auge da carreira. Jaqueline e Leandro estão batendo recorde atrás de recorde. No Ski Alpino, Jhonatan e Maya acumularam importante experiência desde Vancouver-2010 e têm toda possibilidade de bater os resultados daqueles Jogos".

Caso confirmadas as vagas no Biatlhon e no Ski Aerials, os esportes de neve do Brasil terão, pela primeira vez na história, representantes em cinco diferentes modalidades, um recorde para a CBDN.

Ciência no caminho do crescimento

O desenvolvimento de modalidades de neve em um País tropical é o grande desafio da CBDN. Durante o ciclo olímpico de Sochi, a entidade destacou-se dentro do continente, com excelência em organização de provas de nível mundial, além da conquista de resultados expressivos, como a liderança de oito rankings sulamericanos. A expectativa é que os frutos desse trabalho sejam colhidos nos Jogos Olímpicos de 2014.

"Nós nos apoiamos em pilares como a estrutura de gestão profissionalizada e a ciência aplicada ao esporte", destaca Pedro Cavazzoni, Superintendente Técnico da Confederação. "O foco é atrair e reter talentos em cada área de gestão, muitas vezes jovens com grande potencial, enquanto depositamos na ciência nossa confiança para encurtar a distância entre nossa performance esportiva e a das principais potências mundiais".

"Nesse sentido, buscamos traçar sempre o caminho mais direto para alcançar nossas metas por meio de estudos aprofundados em cada área", continua o dirigente, que destaca o ambicioso projeto da Confederação a médio-longo prazo. "A CBDN tem em sua estratégia a busca de resultados expressivos no cenário mundial".

Participação brasileira nos Jogos Olímpicos de Inverno

Albertville - 1992 / 7 Atletas / Ski Alpino
Lillehammer - 1994 / 1 Atleta / Ski Alpino
Nagano - 1998 / 1 Atleta / Ski Alpino
Salt Lake City - 2002 / 4 Atletas / Ski Alpino e Cross Country
Torino - 2006 / 5 Atletas / Ski Alpino, Cross Country e Snowboard
Vancouver - 2010 / 5 Atletas / Ski Alpino, Cross Country e Snowboard

(Fonte: CBDN)
Abs,
Johnny.

Twitter: @snowadventures
Blog: Blog Snowadventures

Voltar para topo
¡Helado! Veja o Drop-Down
Intermediário
Intermediário


Registrado: 18 Mar 2012
Localização: São Paulo
Status Online: Offline
Mensagens: 88
  Citação de  ¡Helado! Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Jan 2014 em 10:26am
Mais uma vez mostramos ao mundo nossa irresponsabilidade com o dinheiro público e agora com a integridade física de nossos atletas. No intuito de aumentar a participação nas Olimpíadas de Sochi a CBDN, patrocinada pela lei Piva, decidiu inventar atletas de ski aerial reciclando ginastas. Iludiram duas meninas que nunca esquiaram na vida para se arriscar numa das mais perigosas modalidades de neve. Para se ter uma idéia a Laís Souza começou a esquiar no segundo semestre de 2013 em São Roque já pensando numa olimpíada de Inverno. Quantas temporadas são necessárias para se aprender os truques da montanha? Como virar, como entrar e sair do lift, como parar imediatamente, como cair, como esquiar em árvores, como trocar a bota sozinho nevando. Resultado, mais um acidente, colisão com árvore, e uma menina tetraplégica na cama de um hospital. Meus votos de melhora à Lais e de apoio à família.

André, esquiador e médico.
Voltar para topo
Johnny Veja o Drop-Down
Administrador
Administrador
Avatar

Registrado: 01 Dec 2006
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 2686
  Citação de  Johnny Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Jan 2014 em 1:57pm
Embora eu concorde que essa modalidade seja bastante perigosa, pelo que foi dito até agora parece que ela caiu e se machucou numa pista comum. Ou seja, não teria nada a ver com a competição e poderia acontecer com qualquer turista. Pode ser que a informação mude, mas por enquanto é isso que foi dito.
Abs,
Johnny.

Twitter: @snowadventures
Blog: Blog Snowadventures
Voltar para topo
¡Helado! Veja o Drop-Down
Intermediário
Intermediário


Registrado: 18 Mar 2012
Localização: São Paulo
Status Online: Offline
Mensagens: 88
  Citação de  ¡Helado! Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 29 Jan 2014 em 2:11pm
Jhonny

Fatalidade é onde se esconde a imprudência e imperícia. Colocar alguém com menos de seis meses de esqui para descer pistas de aerial para mim é imprudência. O fato de ela se chocar numa árvore treinando em pista sugere perda de controle. Não é porque ela sabe dar piruetas saltando a 15km/h que ela está capacitada a fazê-lo sobre esquis a 50km/h, ainda mais no nível olímpico sob a pressão competitiva. E este é o ponto que ponho em questão, que o nível de habilidade dela é incompatível com os objetivos esportivos.

Abs

André
Voltar para topo
craderne Veja o Drop-Down
Pro
Pro
Avatar

Registrado: 10 Jun 2010
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 263
  Citação de  craderne Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 30 Jan 2014 em 9:05am

Johnny, concordo bastante com o André, e não me surpreende o acidente ser fora da rampa de salto.

Colocaram um par de skis no pé dela e a levaram para uma rampa de salto. Acontece que a rampa é projetada para isso, sem imperfeições ou falhas, e onde ela atinge uma velocidade relativamente alta.

Diferente de todos nós, ela se acostumou com a sensação de velocidade em cima do ski muito antes de ter a sensibilidade e o instindo desenvolvidos para poder reagir às imperfeições e aos imprevistos de um terreno natural.

As pessoas normais começam a preender e tem medo de desenvolver velocidade em cima do snow ou dos skis, assim vão ganhando confiança á partir do tempo em cima do equipamento e da experiência adquirida. No caso da Lais, acredito que devido à velocidade adquirida nos treinos, não existiu essa falta de confiança, e ela poderia estar andamdo muito rápido ser ter a habilidade desenvolvida para reagir corretamente a uma imperfeição do terreno ou algum outro imprevisto (numa rampa de salto nunca vai aparecer um novato se metendo na sua frente, por exemplo).

Torço para que as sequelas sejam as menores possíveis...

Abraço,

Aderne

O negócio é botar pra descer...
Voltar para topo
Johnny Veja o Drop-Down
Administrador
Administrador
Avatar

Registrado: 01 Dec 2006
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 2686
  Citação de  Johnny Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 30 Jan 2014 em 11:43am
Eu só acho que tudo isso é tirar conclusões em cima de suposições.

No caso do Schumacher que estava bem mais acostumado a velocidade, no primeiro momento todo mundo pensou que ele estava esquiando em alta velocidade, e depois ficamos sabendo que não estava.

No caso dela, uma pessoa que é atleta profissional há anos, andando junto com esquiadores experientes, aprende a esquiar melhor em duas semanas do que outras pessoas que viajam uma semana nas férias durante muitos anos.

Pode ter se empolgado? Com certeza, mas qualquer um quando começa a esquiar se empolga. Eu acho até que quem compete é mais cuidadoso, pois sabe que se machucar vai perder a oportunidade de competir.

Agora, uma pancada de mau jeito na coluna e a pessoa se machuca. Pessoas se machucam mergulhando na piscina, altura 1 metro e meio.
Abs,
Johnny.

Twitter: @snowadventures
Blog: Blog Snowadventures
Voltar para topo
¡Helado! Veja o Drop-Down
Intermediário
Intermediário


Registrado: 18 Mar 2012
Localização: São Paulo
Status Online: Offline
Mensagens: 88
  Citação de  ¡Helado! Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 30 Jan 2014 em 12:11pm
Jhonny

A questão é o risco assumido e a velocidade do processo.

A CBDN optou por converter duas ginastas com potencial televisivo ao invés de apoiar esquiadores ou snowboarders mais experientes. Em seis meses botaram a menina para enfrentar uma Olimpíada de Inverno.

Lembra em agosto no Chile quantos esquiadores estavam treinando para Sochi ? A Laís e a Josi pegaram o bonde tão tarde que nem conseguiram treinar na temporada do HS.

Luca Marcondes Cesar e Lais Brandão Feilstrecker, são dois brasileiros que faleceram ano passado em situações semelhantes, no Canadá e na França respectivamente. Os dois, iniciantes, perderam controle se chocando ele numa árvore e ela no teleférico.

Com a Laís Souza a mesma coisa, só que nossos dirigentes esportivos achavam que ela estava preparada para Sochi. Como brasileiro estou cansado de ver após decisões equivocadas os responsáveis culparem a fatalidade. Acho que eles assistiram muito o filme Jamaica abaixo de zero .

Não é porque contratamos um bom técnico que teremos resultados consistentes. Se fosse assim os times de futebol do Golfo Pérsico seriam os melhores do planeta. Para se ter uma equipe de neve que valha um investimento olímpico é necessário uma cultura de inverno e um número significativo de praticantes.

Quanto a Laís as pessoas se preocupam se ela vai mexer os braços ou as pernas, mas o buraco é bem mais embaixo. Ela está impossibilitada de respirar e engolir sozinha, uma tragédia.

Só nos resta torcer para que ninguém mais se machuque, principalmente no bobsled que também são reciclados.

Abs

André
Voltar para topo
craderne Veja o Drop-Down
Pro
Pro
Avatar

Registrado: 10 Jun 2010
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 263
  Citação de  craderne Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 30 Jan 2014 em 1:47pm
No caso do Shumacher, não ví nada diferente do que todos nós fazemos, só que o cara deu azar. Eu mesmo mergulhei de cara numa queda e só não me ferrei igual a ele porque enfiei a cara na neve fofa. Se tivesse uma pedra na frente eu tinha ido pro céu.
Mas no caso da Lais, eu só acho que o tipo de treino que ela fez leva a se acostumar com a velocidade antes de estar preparado para reagir aos imprevistos de uma descida num pista normal. Se o motivo do acidente foi por causa disso, só Deus sabe...
O negócio é botar pra descer...
Voltar para topo
¡Helado! Veja o Drop-Down
Intermediário
Intermediário


Registrado: 18 Mar 2012
Localização: São Paulo
Status Online: Offline
Mensagens: 88
  Citação de  ¡Helado! Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 30 Jan 2014 em 1:49pm
Onde é a foto ? Valle Nevado?
Voltar para topo
Johnny Veja o Drop-Down
Administrador
Administrador
Avatar

Registrado: 01 Dec 2006
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 2686
  Citação de  Johnny Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 30 Jan 2014 em 2:32pm
A propósito, a velocidade nesse tipo de salto nem é tão grande, é bem diferente daqueles vôos de esqui para salto em distância que o cara vai a trocentos por hora. E, como em outros esportes, o grau de dificuldade do salto depende do nível do atleta. Mas, sh*t happens...
Abs,
Johnny.

Twitter: @snowadventures
Blog: Blog Snowadventures
Voltar para topo
craderne Veja o Drop-Down
Pro
Pro
Avatar

Registrado: 10 Jun 2010
Localização: Rio de Janeiro
Status Online: Offline
Mensagens: 263
  Citação de  craderne Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 30 Jan 2014 em 5:45pm
Vale Nevado André. Desce pela "Samba" e no final pega aquele vale entre o"Camino Bajo" e a "Luna". Todo mundo roda por alí, mas nessa temporada tinha nevado muito pouco e algumas pedras estavam aparentes. Eu encontrei uma que estava escondida... KKKK
A prancha parou de vez e eu mergulhei de cara na neve como se fosse na água. Só fiquei pensando se por acaso tivesse uma segunda pedra escondida onde eu enfiei a cara... não ia sobrar nem pensamento.
Detalhe, estava andando sem velocidade para um colega tirar uma foto. e ainda assim não deu tempo para nenhuma reação.
O negócio é botar pra descer...
Voltar para topo
¡Helado! Veja o Drop-Down
Intermediário
Intermediário


Registrado: 18 Mar 2012
Localização: São Paulo
Status Online: Offline
Mensagens: 88
  Citação de  ¡Helado! Citação de   ResponderResposta Link direto para este Post Enviado: 30 Jan 2014 em 7:34pm
O pessoal dos saltos chega a impressionantes 120 km/h. Em Engelberg tem um marcador de velocidade e eu vi a galera fazer 50-60 em esquis em descida reta. Então acho que deve ser uns 40-50 a velocidade na hora do salto. Bater numa pedra árvore a 30-40 ou mesmo a 20 pode ser fatal.

Sabia que conhecia este lugar da foto. Desci umas dez vezes este fora de pista.

Voltar para topo
 Responder Responder

Ir para Permissões do Fórum Veja o Drop-Down

Bulletin Board Software by Web Wiz Forums® version 9.08
Copyright ©2001-2008 Web Wiz
Copyright 2006-2007 - SnowAdventures